Fechar
fatos_transicao-capilar

Olá, Cabeletes!

É incrível como o nosso cabelo natural é diferente do cabelo com química! Tem tanta coisa nova que eu estou redescobrindo sobre o meu cabelo que eu fico surpresa a cada dia. E isso tudo apenas observando os 2 dedos e meio de raiz natural, heim!

Nem tudo na transição são flores, e há coisas que vão muito além das duas texturas diferentes. A textura natural do nosso cabelo traz toda a naturalidade do fio. Como ele reage a umidade, ao calor, as hidratações que a gente usa.

Eu me lembro bem perdidamente que na minha infância/ adolescência o meu cabelo amava óleo, e olha que o óleo que eu usava naquela época continha muito petrolato. Mesmo assim, eram eles que deixavam o meu cabelo mais calmo. Não retirava o volume, mas deixavam o meu cabelo com muito brilho e aquele aspecto mais saudável.

Depois que comecei a fazer a química de relaxamento, o meu cabelo passou a gostar um pouco menos de óleo. O óleo pesava muito os meus fios. Depois da progressiva, então… Nem se fala!

Porém, agora tenho notado que o óleo é vida para a minha pequena raiz. É incrível como ela brilha, fica com o aspecto bonito e até mais definida.

Mas como assim, Diana Lee? Você está falando que seus dois dedos e meio de raiz conseguem se definir? Sim! Mas não é a definição de forma cacheada, totalmente enroladinha. A raiz fica mais evidente, mais acentuada, menos esfarofada, sabe? Convenhamos que nesse ponto da minha transição isso é bom apenas como observação, nesse primeiro momento tudo o que a gente não quer é um cabelo totalmente discrepante, não é mesmo?

Outra ironia incrível desse meu início de transição é que, para um retoque de progressiva, a minha raiz está gigante. Mas para a transição ela é quase nada.

Indo para o lado mais emocional, esse início está sendo bem tranquilo, até porque não tenho saído muito de casa. Não pela transição, mas porque estou sem trabalhar fora, então quase tudo do que eu preciso está em casa mesmo. Mas, sinceramente, com esse calor todo que faz aqui em Goiânia (mais precisamente, em Trindade) se eu tiver que sair com rabo de cavalo ou coque eu não vou reclamar não! Só em pensar no bafo quente do secador dá agonia. #goiania40graus

Agora algo muito ruim: muita quebra dos fios. Devo confessar que o meu cabelo com progressiva já tinha um elevado nível de quebra. Acho que essa é umas dos fatos que meu levaram a transição também. Ver o meu cabelo por toda a parte é algo muito chato! Mas agora piorou!

Quem usa química sabe que, se a gente não retoca, o cabelo inicia uma rebelião. Quebra, resseca, fica estranho. Mas, pelo menos, eu sei que isso vai passar e um dia vai ter fim. Eu lembro muito bem que o meu cabelo mais natural quebrava pouco. Dava para contar os fios que caiam. Então não estou muito preocupada com isso. O que não cair eu vou cortar um dia mesmo, então tudo bem. O chato é a vassoura cheia de cabelo sempre.

Bom, esses são os fatos iniciais que eu descobri até esse ponto da minha transição. E sim, eu sei que as coisas vão ficar mais complicadas daqui a alguns meses, mas uma coisa que quem me acompanha ha muito tempo aqui no blog sabe é que eu já vivi várias transições.

Eu já sofri um corte químico e tive que ficar um bom tempo sem alisar o cabelo. Eu tive que esperar também a parte danificada ser eliminada aos poucos. Eu já tive que sair de faixinha quase todos os dias para disfarçar o meu cabelo. Eu sei como é chato e como isso baixa a auto estima da pessoa, mas o importante é que eu tenho um propósito e eu vou chegar lá. Sem chapinha e sem secador.

Fica ligada que em breve eu trago o primeiro diário da transição com fotos.

Bjos!

Tags Transição Capilar

10 Comentários

  1. olha, eu tive uma transição bem tranquila, não larguei a chapinha e secador pois confiei nos protetores térmicos da vida….verdade que é ruim de cuidar, pois a parte com química precisa de um produto, a parte natural reage melhor com outros…porém, eu tinha muito produto para quimicamente tratado e foi que eu usei pq não desperdiço nada, por exemplo, o bonacure era ótimo para a parte com química, mas a parte natural ficava quase dura,:P, produtos baratinhos como yamasterol ótimo para a parte natural, uó para a parte com química e etc…quebra eu não percebi, mas a rebelião na hora de escovar…ah aí era brabo, a parte com química toda escovadinha brilhosa e a natural meio opaca, querendo subir por qualquer pingo de água…mas enfim, paciência é um exercício…

    1. Pois é, eu tenho muitos produtos que eu continuarei usando. Comprei apenas dois produtos para cabelos cacheados para o caso de eu querer fazer texturização. Vou tentar fazer sem escovar, até porque o calor aqui está tanto, mas sei lá o que vai acontecer. Se eu me sentir muito incomodada, farei, é melhor do que desistir de vez.
      Sobre as duas partes, notei que a minha parte natural é mais exigente. Não é qualquer coisa que faz ela brilhar e ficar ok, mas isso também se deve ao fato da parte natural não ser tão natural, pois eu tonalizo por causa dos fios brancos. Isso eu não vou parar, kkk.

      Bjo!

  2. Oi Diana!! Acompanho seu blog desde 2011 e fiquei muito surpresa em ver que você estava em transição!! Eu faço escova progressiva também, e quero aumentar o espaço de uma a outra mas não consigo por que como você disse o cabelo quebra muito!!! A raiz fica incontrolável, embaraça demais… Fiquei uma vez, seis meses sem química, mas me arrependi amargamente, por que perdi muito cabelo, hoje meu cabelo é bem mais ralo e não era por falta de hidratar ou algo do tipo viu… então toma cuidado com a quebra pra depois não se arrepender… E por favor, se achar algo que consiga amenizar essa quebra de transição, COMPARTILHA COM A GENTE ♥. Beijos e boa sorte!! 

  3. Quando tú fores investir em novos produtos, dá uma olhada no bombar e efeito photoshop da Inoar, tenho usado muito, há um mês e ele é ótimo, é liberado para no poo e low poo, comprei barato(paguei 35 no kit shampoo e condicionador de 1L cada) e o gel da inoar para cachos. A inoar me surpreendeu com esses produtos novos, são relativamente simples e muito bons de usar. 🙂

  4. Vc acha que pode voltar a fazer progressiva algum dia? Ou alisar com outra coisa?
    Eu tomei coragem pra fazer progressiva por causa de seu blog também, suas opiniões contribuíram muito pra minha decisão.
    Aí quando eu comeco, vc para.
    Morro de medo cada vez que vou retocar, medo de dar uma quebra, uma queda. Faço com uma profissional em químicas, com um produto de ácido tanino, semderivado de formol, mas….Aí vc me deixa mais medrosa, Diana!!!
    Rsrs
    Mas Deus te abençoe nesta fase dá sua vida.
    Feliz 2017.

    1. Oi, Bia.

      Sobre o que irei fazer a longo prazo fica muito difícil de dizer. Hoje eu não pretendo mais alisar o meu cabelo, quero passar pela transição e usar ele na textura natural.
      Mas sobre a progressiva, o tempo eu que eu fiz, foi bom para mim. Meu cabelo caiu bastante, mas como eu tenho muito cabelo, não notei diferença. O liso que eu obtive era definitivo. Uma boa manutenção e atenção no retoque são necessários. A progressiva não acabou com o meu cabelo, então se você quer continuar, não precisa ter medo. Mas eu sempre preguei que os cuidados devem ser redobrados, pois trata-se de uma química como qualquer outra.
      Bjo!

  5. POis é, Diana. (cá entre nós, não precisa publicar isso), não me lembro ter lido um post teu dizendo que teu cabelo caía bastante devido à química da progressiva. Mas me diz, caía mais com as progressivas ou com o hidroxido de sódio?

    1. Com a progressiva a queda é de fios longos, tipo como se rompesse entre a raiz crescida e onde tem EP. Com o hidróxido, eu sofria mais nas pontas, que se partiam muito e a cama ficava cheia de pequenos pedacinhos de cabelo.

Comenta, cabelete ;)